Jornal de Itatiba Portal de notícias de Itatiba

Menu
Entretenimento
Por Agência Estado

Geraldo Luís fala sobre recente mal-estar e 'sensação ruim no peito'

Vivendo com diabetes, o apresentador teve quadro grave de covid-19 no começo do ano, sendo que a condição de saúde prévia é fator de risco para os casos graves de infecção pelo novo coronavírus

Por Agência Estado

Foto: Divulgação

O apresentador Geraldo Luís teve um mal-estar na última sexta-feira, 19, acompanhado de "uma sensação ruim no peito", o que o levou a ficar internado no hospital para a realização de exames. Placas de gordura nas artérias do coração foram identificadas e, neste domingo, 21, ele explicou o que ocorreu e os cuidados que precisará ter daqui em diante.

Vivendo com diabetes, o apresentador teve quadro grave de covid-19 no começo do ano, sendo que a condição de saúde prévia é fator de risco para os casos graves de infecção pelo novo coronavírus. Na ocasião, ele ficou internado na UTI e acredita que, agora, as sequelas da doença podem ter gerado novas complicações. "A gente já não tem mais 20 anos de idade", disse ele durante uma live no Instagram neste domingo. "De duas semanas para cá, comecei a ter uma canseira absurda. Comecei a olhar e, realmente, a diabete descompensou. A minha diabete sempre foi muito bem controlada, mas de duas semanas para cá começou a oscilar. E quando a diabete sobe, a gente realmente fica muito mal", contou.

O apresentador falou que na quarta-feira, 17, a pressão arterial dele subiu e, na sexta-feira, após chegar em casa depois de gravar o programa, sentiu "um mal-estar e uma sensação ruim no peito". Geraldo Luís conta que ligou para a médica cardiologista dele e foi para o hospital. Na unidade de saúde, passou por diversos exames, incluindo um cateterismo, procedimento que avalia os vasos sanguíneos internamente. Um tubo flexível e muito fino chamado cateter é introduzido na artéria do braço ou da perna até chegar ao coração. Segundo o apresentador, o exame foi necessário para "ver o que estava acontecendo e descartar enfarte", além de avaliar a necessidade de colocar um stent coronário, uma espécie de mola que expande um pouco a passagem dos vasos sanguíneos. "Realmente, comprovou-se aquilo que já tinha dado nos exames antes, que são essas placas de gordura que eu tenho nas coronárias. Depois da covid grave que eu peguei, a sequela da covid é muito séria, quem pegou sabe, e eu fiquei com sequela, estou tomando remédio até hoje, e isso também pode ter agravado essas placas", comentou ele.

A presença de placas de gordura nas artérias do coração é um dos fatores de risco para a ocorrência de enfarte devido à obstrução do vaso sanguíneo. "Não precisou colocar o stent, eles vão agora cuidar clinicamente, eu vou ter que reduzir essas placas de gordura, a reeducação alimentar que eu vou ter que ter, os novos medicamentos que eu já comecei a tomar. Se eu não cuidar dessas placas de gordura, que estão entre 25% e 30%, elas podem obstruir as veias e, para o diabético, pode dar um enfarte muito mais rápido." Geraldo Luís fez o alerta sobre a diabetes ser uma doença silenciosa, porque a pessoa pode não perceber que a taxa de glicemia está alta. "Eu sei que preciso ter uma reeducação alimentar e faz uma semana que estou tentando tirar o pão da minha vida", disse ele, logo no começo da live.

tópicos

Não conseguimos enviar seu e-mail, por favor entre em contato pelo e-mail

Entendi

Nós usamos cookies

Eles são usados para aprimorar a sua experiência. Ao fechar este banner ou continuar na página, você concorda com o uso de cookies. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

Aceitar todos os cookies